Maju, nova apresentadora do Jornal Nacional é atacada por comentários racistas

2

Além da inegável competência profissional, Maria Julia Coutinho, a Maju, é negra e mulher.
Essa combinação indica a vitória do politicamente correto.
Politicamente correto, para quem não sabe, é respeitar a diversidade,
É acontece quando um mulher e negra começa a ocupar a bancada do principal telejornal do Brasil.
Respeitar a diversidade não é proteger incompetentes.
Nada disso.
É não deixar que os competentes sejam discriminados por cor, gênero, orientação sexual e CEP.
No caso de Maju, há mais um sabor: ele foi atacada várias vezes por racistas.

A jornalista entrará no rodízio de apresentadores com os titulares William Bonner e Renata Vasconcellos. Heraldo Pereira, o primeiro homem negro a apresentar o “JN” também está no rodízio junto com Maju.

Maju estreou como âncora na TV Globo no “Jornal Hoje” em junho de 2017, quando fez parte do rodízio de apresentadores. Ela entrou para o quadro de jornalistas da emissora em 2007 como repórter e, em 2013, assumiu a previsão do tempo dos telejornais da emissora. Em 2015, Maju foi vítima de racismo nas redes sociais e a campanha Somos Todos Maju foi resposta de famosos e anônimos em defesa da jornalista.

 

POR: CATRACA LIVRE

Comentários
Carregando...